Relatório traz novos dados sobre custos logísticos


Os custos logísticos no Brasil já correspondem a 11,7% do PIB (Produto Interno Bruto). Desta receita líquida, cerca de 7,2% representam gastos das empresas com logística, considerando custos com transporte, estoque e armazenagem. Os dados constam do Panorama ILOS 2016, divulgado recentemente pela consultoria, a fim de facilitar aos gestores de empresas o entendimento sobre os impactos causados pelos itens que compõem os custos na logística.

Dividido em duas partes, as análises do relatório permitem compará-los nos diferentes modais de transporte, além dos custos de estoque e armazenagem. Uma das informações que o documento traz diz respeito à distribuição dos custos logísticos de transporte de Transferência, que registrou, em 2015, o menor custo (24%); de Suprimento (27%); e o transporte de distribuição, com um custo de 49%.

O Panorama também revela dados de participação e custos de todos os modais, comparando-os entre Brasil e Estados Unidos. De acordo com os gráficos, os números brasileiros só ‘ganham’ dos norte-americanos nos modais rodoviário (67% de participação contra 43%) e aquaviário (com 11% contra 8%). Mesmo assim, os aspectos geográficos de cada país contam muito para a composição desses números. Nos outros modais, os EUA continuam na frente, em participação e receita (em US$/TKU).

O Panorama

A pesquisa para a elaboração do documento foi feita junto a profissionais de logística das empresas de maior faturamento do mercado nacional, segundo a revista Exame, em diversos segmentos. Nesta parte da pesquisa, é identificado e discutido o aspecto microeconômico dos custos logísticos em relação à receita das empresas, além de alguns indicadores de desempenho.

Para adquirir o relatório em PDF ou no formato impresso, basta enviar a solicitação para o e-mail panorama@ilos.com.br ou pedir pelo telefone 21 3445-3000. Informações sobre preços estão no site da consultoria.

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags

© 2016 por Grupo Farrapos.