Cinto de Segurança – Vida Para Todos, Para Toda a Vida


Estudos realizados no mundo inteiro, ao longo de décadas, têm sido unânimes ao revelar que pessoas que sofrem acidentes de trânsito e usam cinto de segurança possuem entre 50% e 80% mais chances de sobreviver ou sair sem lesões graves.

O primeiro cinto de segurança foi patenteado em 1895, nos Estados Unidos, mas só em 1958 o Corvette, fabricado pela Chevrolet, passou a ser equipado com cintos de segurança do tipo abdominal (veja a foto).

Já o cinto de três pontos, preso à estrutura e não ao assento do veículo, foi desenvolvido um ano depois, pelo sueco Nils Bohlin, da Volvo.

Veja nos gráficos abaixo as áreas do nosso corpo de maior incidência de lesões graves:

Vulnerabilidade - segundo o lugar:

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags

© 2016 por Grupo Farrapos.