19 de outubro - Dia Internacional de Combate ao Câncer de Mama – prevenir para viver os momentos mai


O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que até o final de 2017 sejam diagnosticados 57.960 novos casos de câncer de mama no Brasil, com um risco estimado de 56,20 casos a cada 100 mil mulheres. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o tipo mais frequente nas mulheres das regiões Sudeste (68,08/ 100 mil), Sul (74,30/ 100 mil), Centro--Oeste (55,87/ 100 mil) e Nordeste (38,74/ 100 mil). Na região Norte, é o segundo tumor mais incidente (22,26/ 100 mil).

O câncer de mama é o tipo que mais acomete as mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Cerca de 1,67 milhões de casos novos dessa neoplasia foram esperados para o ano de 2012, em todo o mundo, o que representa 25% de todos os tipos de câncer diagnosticados nas mulheres. Suas taxas de incidência variam entre as diferentes regiões do mundo. O câncer de mama é a maior causa de morte por câncer nas mulheres em todo o mundo, com cerca de 522 mil mortes estimadas por ano. É a segunda causa de morte por câncer nos países desenvolvidos, atrás somente do câncer de pulmão, e a maior causa de morte por câncer nos países em desenvolvimento. Apesar de ser considerado um câncer de relativamente bom prognóstico, se diagnosticado e tratado oportunamente, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas no Brasil, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados.

Prevenção: mamografia e autoexame

Para a prevenção, é necessário que as mulheres pratiquem o autoexame e, entre os 50 e 69 anos, façam a mamografia a cada dois anos, segundo a recomendação do Inca (Instituto do Câncer) e do Ministério da Saúde. Nos casos em que a doença já tenha acometido alguém da família, muitos mastologistas costumam recomendar a mamografia a partir dos 40 ou até antes.

Veja a seguir 9 fatos que mostram o quão importante é se informar, prevenir e combater o câncer de mama:

1) 25% dos casos de câncer em mulheres no mundo são de mama;

2) O câncer de mama é o 1º em taxa de mortalidade em mulheres no mundo;

3) 51,3% dos casos ocorrem no Sudeste do país;

4) 14.388 pessoas morreram de câncer de mama no Brasil em 2013, sendo 14.206 mulheres e 181 homens;

5) Diagnóstico no primeiro estágio da doença tem 88,3% de sobrevida, em média. Segundo o Inca, a taxa de sobrevida após 5 anos é maior quando a doença é detectada em seus estádios iniciais;

6) 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com hábitos saudáveis. Ou seja, praticar atividade física, ter uma alimentação saudável, manter um peso adequado, amamentar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

7) 66% dos casos são descobertos pelas próprias pacientes, ao notarem alguma alteração nas mamas por meio do autoexame;

8) Excesso de gordura abdominal aumenta em 74% o risco de câncer de mama;

9) Lei determina início do tratamento em até 60 dias. A Lei 12.732 de 2012 prevê que o tratamento contra o câncer no Sistema Único de Saúde (SUS) deve começar em até 60 dias após o diagnóstico. Essa determinação vale para todos os tipos de câncer, incluindo o câncer de mama.

Mais números no infográfico a seguir:

Fonte: Instituto Nacional de Câncer

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags

© 2016 por Grupo Farrapos.