Semana Nacional do Sono – os perigos da Apneia do Sono para os caminhoneiros


De 11 a 18 de março comemora-se a Semana Nacional do Sono. Um estudo realizado pela Universidade da Pensilvânia/EUA revelou que 1/3 ou 28% dos caminhoneiros com licença de motorista comercial sofrem de apneia obstrutiva do sono (AOS), de leve a severa.

O que é

A apneia do sono é um distúrbio do sono que ocorre quando a respiração do indivíduo é interrompida enquanto ele dorme. Especialistas dizem que as interrupções ocorrem devido à falta de oxigênio no cérebro, ou que a passagem da via aérea na garganta é bloqueada. Além disso, as interrupções podem durar pelo menos 10 segundos numa frequência maior que 5 episódios por hora de sono. Portanto, é um transtorno grave e fatal que precisa de tratamento imediato.

Fatores de risco da apneia do sono

O estudo enfatizou alguns fatores que podem aumentar o risco deste distúrbio do sono entre os motoristas: histórico familiar de apneia; via aérea superior estreita; excesso de peso; queixo curto; mandíbula pequena; tamanho grande do pescoço (17cm para homens, 16cm para mulheres); tabagismo e consumo de álcool, mais de 40 anos de idade e etnia.

Sintomas da apneia do sono

Se você motorista perceber que está roncando alto demais, tendo dores de cabeça matinais; náuseas; respiração ofegante ou sensação de sufocamento enquanto dorme; perda de desejo sexual ou impotência; sonolência diurna excessiva; irritabilidade e/ou depressão; sono agitado; problemas de memória e concentração e levantando-se várias vezes à noite para urinar, então é possível que você sofra de apneia do sono.

Além dos danos à saúde, os efeitos da apneia do sono em motoristas de caminhão podem afetá-los em sua rotina diurna de trabalho e condução do veículo, podendo prejudicar o seu desempenho, causando problemas ou acidentes na estrada. Se não tratada, a apneia pode fazer com que o motorista tenha dificuldade em ficar acordado, alerta e focado durante a condução.

O que acontece aos motoristas diagnosticados com apneia do sono?

Dependendo da empresa, condutores diagnosticados com apneia do sono e que não se tratam podem até ser desqualificados para conduzirem veículos comerciais. Isso ocorre porque ser portador do distúrbio sem tratamento pode afetar sua capacidade de conduzir com segurança. Se o condutor estará apto a dirigir, isso vai depender do diagnóstico do médico.

Em parte, as empresas de transporte rodoviário são responsáveis pela segurança de seus motoristas e buscam na Segurança e na Saúde Ocupacional uma forma de promoverem mais saúde e conscientização entre seus profissionais. Daí algumas normas e eventuais testes de apneia do sono serem exigidos. O Grupo Farrapos, por exemplo, faz um controle rigoroso dos exames admissionais, periódicos e demissionais de seus motoristas, em clínica especializada em atendimento ocupacional, visando à prevenção de doenças, contribuindo assim para a melhoria na qualidade de vida dos mesmos. Além disso, são realizadas, periodicamente, ações internas de medição de pressão arterial e exame clínico, feitos por profissionais, para que quaisquer alterações percebidas possam ser investigadas.

A boa notícia é que a apneia do sono pode ser tratada. Assim que o motorista for diagnosticado, ele deve consultar um neurologista sobre a sua condição. O especialista deve confirmar, essencialmente, se o condutor está apto para o serviço. Especialistas médicos sugerem que os motoristas sejam submetidos ao diagnóstico e tratamento completos. Isso os ajudará a garantir seus empregos e a manter a segurança na condução.

Como tratar a apneia do sono?

O tratamento ideal depende do grau da apneia do sono que é verificada pelo "exame do sono" (polissonografia) e de uma avaliação individual com um médico especialista. Linhas gerais sobre o tratamento da apneia do sono:

Paciente sendo preparado para o exame de polissonografia

> Nenhum tratamento medicamentoso é eficaz para a apneia obstrutiva do sono;

> Pessoas acima do peso ideal são aconselhadas a perder peso;

> Dormir de lado nos casos em que as apneias ocorrem mais em decúbito dorsal, pode ajudar;

> Evitar uso de álcool e medicamentos sedativos é aconselhável;

> Uso do CPAP (Contiunous Positive Airway Pressure - Pressão Contínua Positiva nas Vias Aéreas) ou BIPAP nasal, um aparelho usado durante o sono por onde o ar passa através de uma máscara nasal para a faringe, tem sido muito utilizado. O ar sob pressão que vem através de uma máscara colocada sobre o nariz mantém a faringe aberta, prevenindo as apneias;

Caminhoneiro preparando-se para dormir no caminhão, com o CPAP

> Aparelhos odontológicos, para usar durante o sono, podem ser indicados em alguns casos, sempre com avaliação médica prévia;

> Tratamento cirúrgico específico (adenoamigdalectomia, amigdalectomia, uvulopalatofaringoplstia, cirurgia para correção da obstrução nasal, cirurgia estética facial para correção óssea da maxila e mandíbula) pode ser realizado em alguns casos.

Fonte: Gonzotrucker e Associação Brasileira do Sono

Tradução e adaptação de conteúdo: Grupo Farrapos

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags