Operadores Logísticos destacam-se na economia e na geração de mão de obra no país


Cerca de 30,30% das empresas atuantes no setor de logística faturam até R$100 milhões e somente 3% faturam acima de R$1.200 milhões. É o que aponta a pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, a pedido da Associação Brasileira de Operadores Logísticos (ABOL).

Tomando como parâmetro a Receita Operacional Bruta (ROB), o estudo tomou como base o ano de 2017, chegando a resultados impactantes. Entre eles, um mercado composto por cerca de 269 empresas, com ROB anual igual a R$81,4 bilhões, o que representa um faturamento médio de R$302,6 milhões por empresa – um faturamento expressivo se comparadas à grande maioria das empresas brasileiras.

Revista Transporte Moderno

Este setor também consagra sua extrema relevância socioeconômica para o país, ao empregar de forma direta (CLT e Terceiros) e indireta (cadeias Periféricas), 1.462.248 brasileiros. O segmento também é responsável pela arrecadação anual de R$23,1 bilhões em tributos, impostos, contribuições e encargos trabalhistas. O estudo também enfatiza o comprometimento do setor com excelência operacional, segurança, baixos custos para o embarcador, investimento no capital humano, em áreas operacionais, em equipamentos, em sistemas e inovação tecnológica. Porém, como barreiras para o crescimento da eficiência e eficácia operacional, aparecem a precariedade da infraestrutura viária nacional, a alta carga tributária, a complexidade fiscal e, claro, a questão da insegurança no transporte que assola as estradas do país.

Mas, apesar de toda a consistência operacional revelada pela pesquisa, o setor ainda sofre com a falta de regulamentação e de uma CNAE (Classificação Nacional da Atividade Econômica) própria. Sobre este quesito, espera-se para o próximo ano a tramitação de um Projeto de Lei que reconheça o operador logístico como atividade econômica regular, buscando atualizar o decreto com as regras da armazenagem, datado originalmente de 1903.

Segundo a ABOL, espera-se ainda que as empresas busquem a implantação da NPQ-OL – Norma de Pré-Qualificação do Operador Logístico –, para obtenção do Selo de Qualidade e Compliance ABOL, a fim de brindar o mercado com uma gama de empresas de elevado nível de qualidade e responsabilidade.

Fonte de pesquisa: Abol | Revista Transporte Moderno

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags