Aprendizagem – a habilidade do século XXI


A crescente incorporação de novas tecnologias pelas empresas do nosso século tem chamado a atenção dos gestores para uma habilidade natural: a aprendizagem. Porém, para que todas as outras habilidades do profissional não se tornem engessadas, a aprendizagem deve ser praticada. Vários estudos já comprovam que fazer da prática um hábito leva à perfeição e traz bons resultados.

É claro que aprender coisas novas, frequentar cursos, treinamentos, ler um livro, aprimorar competências e ainda colocar tudo o que se aprendeu em prática exigem tempo e disposição. Porém, esforçar-se para transformar seu conhecimento em um hábito, executando-o no seu dia a dia, pode lhe ajudar a alcançar suas metas mais rapidamente. Uma das pesquisas da Duke University afirma que os hábitos são responsáveis por cerca de 40% do nosso comportamento. Portanto, entender como incorporá-los é fundamental para alcançarmos sucesso.

“Hábitos são o interesse composto do autoaperfeiçoamento; você é o que você repete”, afirma o especialista em hábitos, James Clear, autor do livro ‘Atomic Habits: Pequenas Mudanças, Notáveis Resultados’. Inclusive, há especialistas e consultores que defendem a ideia de que a chamada ‘Era da Informação’ já foi substituída pela ‘Era da Atitude’, ou seja, um tempo marcado por excesso de competição, onde o que diferencia um profissional do outro não é apenas o conhecimento, mas também, e principalmente, a atitude.

Processo de mielinização

Toda a dificuldade que enfrentamos quando iniciamos novas tarefas torna-se mais amena, natural e confortável quando as praticamos com frequência. Isso ajuda o lobo frontal do nosso cérebro (área responsável por habilidades como diferenciar pensamentos, determinar o bom ou ruim, melhor e pior, igual e diferente, e outras ações) a processar melhor essas atividades de forma coordenada. Isso acontece por meio da mielinização – processo de criação de uma camada de ‘gordura’, chamada 'bainha de mielina', ao redor dos nossos neurônios, que ajuda na transmissão do estímulo de um neurônio para outro.

Agora que sabemos a importância de fazer da aprendizagem um hábito, que tal aprendermos a praticar, no nosso ambiente de trabalho, o conhecimento que adquirimos? As dicas são de especialistas em coaching da revista Forbes, divulgada pela plataforma de conhecimento HSM. Confira a seguir!

1. Identifique seus principais pontos fortes: para aplicar o que você aprendeu em etapas práticas, é importante começar pelos seus pontos fortes. Todos nós temos nossos pontos fortes que ajudam a completar nossas tarefas com satisfação e excelência.

2. Tenha um parceiro de feedback: dois componentes essenciais e eficazes de aprendizado são a responsabilidade e o feedback para garantir que todo o conhecimento esteja sendo implementado. Compartilhar suas metas de aprendizagem e escutar os que os outros têm a dizer pode ajudar no seu progresso e de sua equipe.

3. Descubra o seu ‘porquê’: antes de aprender, deve-se perguntar: “Qual é o problema atual que estou tentando resolver através do meu aprendizado? Qual é o ‘porquê’ por trás do que preciso aprender?” Qualquer aprendizado não se traduz em ação sem uma grande necessidade.

4. Crie métricas para aprender: uma nova habilidade não é nada enquanto não for implementada na sua rotina. Por isso, crie sua própria métrica para incorporá-la em seus hábitos.

5. Estabeleça um plano de ação e reveja seus objetivos: você deve estabelecer um plano de ação para criar hábitos. Nada jamais se tornará parte de quem somos até que se torne parte da nossa rotina diária.

6. Preste atenção às mudanças no seu comportamento: à medida que você aprende, não importa o que seja, como você implementa os pontos altos do que aprendeu? Você os coloca em prática? Isso sempre leva a uma mudança no comportamento, seja ela positiva ou negativa.

Conteúdo: Claudia M Rachid

Fontes: HSM | Educandoemcasa.com.br

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags

© 2016 por Grupo Farrapos.