6 mudanças ocorridas no setor com a chegada do Supply Chain 4.0


Para empresários que já atuam no Supply Chain há alguns anos, fazer o gerenciamento de forma organizada e econômica, que garanta a satisfação de todo os players envolvidos (clientes, colaboradores, fornecedores e parceiros), é um desafio conhecido e bastante trabalhado diariamente.

Porém, nos últimos anos, a cadeia de suprimentos evoluiu, agregando muitas nuances e conceitos. Resultado: o setor tenta agora se reiventar, com o Supply Chain 4.0. Nele, a gestão da cadeia de suprimentos aplica as inovações da Indústria 4.0 (Internet das Coisas, robótica avançada, analytics e big data) para impulsionar a performance e aprimorar a satisfação do cliente. Tudo é pensado ‘pra ontem’, sendo os processos demandados em horas e não mais em dias.

Para as empresas que querem acompanhar esta evolução ou para aquelas que pretendem atuar no setor, é preciso conhecer o que mudou neste universo.

Por isso, selecionamos do blog UpperTools/SAP as 6 principais mudanças ocorridas com a chegada do Supply Chain 4.0. Confira e bons negócios!

1. Operações centradas no cliente: as cadeias de suprimentos precisam responder rápida e adequadamente as expectativas dos clientes. O aprimoramento dos processos de logística, a oferta de produtos personalizados e individualizados para cada cliente e a agilidade nos processos são os diferenciais para o sucesso do negócio.

2. Processamento dos pedidos: o uso de novos equipamentos que permitem o rastreamento de qualquer item do seu estoque, onde ele estiver, garantem melhor controle de riscos e gestão de tempo. Sensores inteligentes capazes de acompanhar cada etapa dos pedidos já são uma realidade para as grandes redes do varejo. Scanners de captura de dados fornecem todos os dados do pedido e aceleram a conferência e separação para o cliente final.

3. Automatização de processos na cadeia de suprimentos: Entre as novas tecnologias que estão transformando o Supply Chain destaca-se o uso de drones, que já realizam entregas nos Estados Unidos, e carros autônomos, que realizam o transporte de peças por toda a linha de produção até o último estágio de fabricação. Os sistemas produtivos das linhas de montagem vêm tornando-se cada dia mais autônomos e automatizados. Com o uso das impressoras 3D, é possível assegurar uma rápida prototipagem do produto, agilizando o atendimento de demandas que forem necessárias. A utilização de conceitos de gestão de recursos, como a unificação e a verticalização de almoxarifados integrados à linha de montagem, estão ajudando a reduzir custos com insumos e peças.

4. IoT (Internet das Coisas): a conectividade entre as operações é necessária para uma melhor operacionalização da sua cadeia de suprimentos. Soluções baseadas na Internet das Coisas permitem que as informações sejam processadas e compartilhadas rapidamente entre todos os setores do negócio e com os parceiros.

5. Informação como ativo: informação alinhada, distribuída em tempo real, tornou-se um dos principais valores estratégicos para as empresas. Para garantir uma gestão mais ativa e racionalizada dos recursos, as empresas podem contar com tecnologias, como o armazenamento das informações em nuvem, disponíveis a todas as áreas da empresa, oferecendo maior valor aos processos operacionais, e o Blockchain como meio de garantir a segurança e a integridade dos dados e aplicações, minimizando os riscos de ataques cibernéticos.

6. Aprimoramento da força de trabalho: o uso de novas tecnologias e a digitalização do Supply Chain são de grande valor para as empresas, mas, para se tirar maior proveito de seu uso, é preciso que as equipes sejam treinadas adequadamente. Para isso, é importante que os processos de atração, retenção e capacitação de talentos sejam focados na atualização e no aprimoramento constantes.

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags

© 2016 por Grupo Farrapos.