Grupo Farrapos adere ao Setembro Amarelo com o tema de campanha NÃO DESISTA DE VOCÊ


Criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), a campanha Setembro Amarelo visa promover a prevenção do suicídio através da conscientização e discussão do tema. O dia 10 de setembro foi escolhido como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio para representar a causa, incentivando a discussão e a divulgação dos sintomas e medidas preventivas. Da mesma forma, a cor amarela foi escolhida por representar o sentido de atenção perante a causa.

No Grupo Farrapos, a preocupação com a saúde mental dos colaboradores resultou na preparação de um evento específico organizado pelas áreas de Recursos Humanos e Saúde e Segurança do Trabalhador. Neste mês, os colaboradores assistirão a palestras sobre o tema e discutirão sobre as várias formas de reconhecer os sintomas da depressão e de como pedir ajuda. Os temas da campanha farrapiana deste ano são: “Um abraço verdadeiro pode salvar uma vida” e “Não desista de você. Você verá que há mil motivos para ficar”.

Campanha externa

Campanha interna

As campanhas para Setembro Amarelo existem, pois, muitos tabus envolvem o suicídio, justamente por ser um assunto pouco discutido na sociedade, o que cria margem para invenções e interpretações erradas das causas e sintomas. Não há como alguém buscar ajuda, ou ajudar, se não se sabe o que determinada pessoa passa em um momento de predisposição ao suicídio. Por isso, as campanhas ajudam a identificar os sinais, conhecer a melhor abordagem e conscientizar a todos de que muitas pessoas podem estar passando pela mesma coisa e podem procurar ajuda.

Setembro Amarelo

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos, sendo esta a segunda principal causa de morte entre jovens com idades entre 15 e 29 anos.

As principais causas estão relacionadas a distúrbios mentais, alimentares, depressão ou momentos de crise e estresse. Fatores como abuso, violência e perdas, também estão relacionadas. Além disso, as taxas também são altas em grupos que sofrem preconceito, como refugiados, migrantes ou LGBT+. Apesar de ser um assunto sensível, a discussão sobre o tema é essencial para a prevenção, sendo necessários cautela e bom senso na divulgação dessas informações.

Vídeo: setembroamarelo.org.br

Setembro Amarelo nas Empresas

Os suicídios são evitáveis, portanto, é necessário falar sobre derrubar tabus e mitos, tornar de conhecimento público que existem sintomas, tratamento e treinamentos para ajudar pessoas com predisposição de tirarem a própria vida.

É importante que instituições e organizações públicas e privadas apoiem a campanha realizando ações, até mesmo simbólicas, para propagar informações e acabar com tabus e auxiliar na prevenção do suicídio.

No painel que aconteceu no CONARH 2019, sobre a saúde mental dos colaboradores, o médico psiquiatra, Diogo Lara, apresentou dados que comprovam que 81% do total de produtividade perdida ocorrem durante o trabalho, sendo a depressão responsável por 48% dessa redução. Além disso, cerca de 30% dos colaboradores sofrem com problemas emocionais significativos.

Essas questões também causam problemas financeiros para a empresa, como faltas e afastamentos, custo alto de sinistralidade, custos com turnover e impacto negativo no clima da empresa.

Mitos e Tabus

Muitos mitos envolvem as doenças mentais que podem levar uma pessoa ao suicídio, mas, se falarem sobre eles, as pessoas vão entender que a depressão é uma doença séria e que precisa de cuidados.

Alguns mitos sobre a depressão:

“É falta de Deus”;

“Precisa se ocupar”;

“A pessoa não quer se ajudar”;

“Existem pessoas com problemas piores”;

“A pessoa precisa querer melhorar”;

“Depressão é mimimi”.

Como Ajudar

Muitas vezes cometemos alguns erros ao tentar ajudar alguém em depressão. O que falamos, muitas vezes, pode servir como gatilho para a pessoa piorar e recorrer ao suicídio. Você pode conferir algumas informações no site Setembro Amarelo ou CVV.

Não deixe ideias negativas tomarem conta da sua mente. Procure ajuda e saiba que antes de ‘ir’, pense que há mil motivos para ficar.

Sobre o CVV

O CVV, Centro de Valorização da Vida, foi fundado em 1962 e é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica e presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio.

Através de chat, telefone (188), e-mail ou postos de atendimento, existem voluntários treinados para atender, sob sigilo e anonimato, qualquer pessoa que precise de ajuda, ou apenas queira conversar e desabafar.

Fonte de pesquisa: Progic

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags

© 2016 por Grupo Farrapos.