Variação do preço do combustível: você sabe o motivo?


Quase 67% dos 2.002 brasileiros entrevistados entre os dias 22 e 25 de agosto deste ano em 137 cidades de 25 estados do país não sabem por que os valores dos combustíveis nos postos mudam tanto, em tão curto espaço de tempo. 76% deles também se dizem afetados pelos aumentos sucessivos dos preços.

Esta é apenas uma amostra dos resultados da Rodada 144 da pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) em parceria com o Instituto MDA, que analisou as expectativas da população sobre diversas áreas de atuação do Governo.

Pode-se considerar como um dos motivos para a variação de preços o ocorrido na semana passada: os ataques a instalações de petróleo na Arábia Saudita. Os episódios fizeram disparar o preço do diesel e da gasolina nas refinarias em 4,2% e 3,5%, respectivamente, e o barril Brent (referência internacional) foi a US$63,60. Neste caso, a Petrobras deixou a critério das distribuidoras e dos postos de abastecimento o repasse ou não do aumento de preços nas bombas.

Preço $X nas refinarias e preço $Y nas bombas

Ter o combustível mais caro na hora de abastecer já é algo familiar para o consumidor no Brasil. O que muitos ainda se perguntam é o que acontece quando há diminuição dos preços.

Acontece com frequência: ouvimos a Petrobras anunciar reduções no valor dos combustíveis nas refinarias, mas não verificamos a mesma diminuição de preço nas bombas. O mais recente boletim ‘Economia em Foco’, da Confederação Nacional do Transporte (CNT), explica que o que impacta o valor a ser cobrado nos postos são as várias etapas da cadeia produtiva entre a refinaria e o consumidor final.

Neste cenário, segundo a CNT, há vários fatores que dificultam a redução do valor na hora de abastecer. Além da composição do preço, que inclui custo do produto, custo do biodiesel e tributos fiscais, pode-se considerar a adição de biocombustíveis fósseis, que eleva o preço de revenda, os entraves logísticos, que encarecem a distribuição, a competição e a estrutura de mercado.

Gargalos no transporte também afetam o custo dos combustíveis na ponta

Compreender as variáveis responsáveis pelo valor que pagamos nos postos não dói menos no bolso na hora de abastecer o automóvel ou o caminhão, mas nos esclarece sobre o que pode ser a solução para um maior equilíbrio de preços: a melhoria da eficiência logística e de transporte, e o incentivo à concorrência no refino e na distribuição dos combustíveis.

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags