No Dia Nacional do Trânsito, o sentido é a vida


No Brasil, morrem, todos os anos, mais de 35 mil pessoas vítimas de acidentes no trânsito. Segundo o Ministério da Saúde, esses dados podem chegar a 50 mil, pois apenas os que morrem no local do acidente são contabilizados. Além das perdas de vida, existe a dor de quem fica (parentes, amigos e sobreviventes) e precisa conviver com graves sequelas.

Por isso, o tema do Dia Nacional de Trânsito deste ano, organizado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e comemorado em 25 de setembro, é “No trânsito o sentido é a vida”. Nesta data, todos os órgãos que compõem o Sistema Nacional de Trânsito são convocados para participar de ações de mobilização da sociedade para sua conscientização sobre a criação de um ambiente favorável à valorização da vida, com foco no desenvolvimento de valores, posturas e atitudes, a fim de garantir não apenas a segurança, mas também o direito de ir e vir do cidadão.

É preciso que todos se envolvam nas ações e reflitam sobre a questão da mobilidade para podermos mudar a realidade trágica do trânsito no Brasil. Isso inclui todos os condutores: de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas, bicicletas, passageiros e pedestres. Devemos olhar para nós mesmos e transformar pequenas atitudes no dia a dia que levem a situações de risco.

Aproveitando a data, listamos abaixo algumas mudanças importantes destacadas pelo portal Trucão, feitas em 2019, que, de alguma forma, impactaram o trânsito no país. Confira:

1) Por decisão do Contran, o uso de simuladores para tirar carteira de motorista agora é opcional. Segundo o Governo, isso reduzirá o custo para obtenção da CNH em até 15%.

2) Os recalls de veículos passaram a ter novas regras. Entre elas, o não comparecimento a uma campanha em até um ano será registrado no certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Segundo o Ministério da Justiça, das 701 campanhas de recall realizadas nos últimos 5 anos no Brasil, 189 tiveram níveis de atendimento abaixo de 10%; e 103 com níveis entre 10% e 40%.

3) A partir de outubro, a Lei 13.855 aumentará a punição para o transporte pirata escolar (ônibus ou van escolar), de pessoas e bens, sendo classificado como infração gravíssima. A multa será 5 vezes maior, com perda de 7 pontos na carteira e remoção do veículo como medida administrativa.

4) Motorista que receptar carga roubada ou for conivente com o roubo poderá ter sua CNH suspensa por 5 anos ou até mesmo ser cassada. A Lei 13.804 altera o Código de Trânsito Brasileiro e torna as punições mais pesadas, dispondo as medidas de prevenção e repressão ao contrabando, descaminho, furto, roubo e à receptação de cargas em todo o país.

Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
Assine
Tags